search
top

Percussão

      Percussão é qualquer espécie de golpe que produza vibrações irregulares (ruído) ou regulares (som). Os instrumentos de percussão primitivos mais conhecidos são os tambores, feitos de troncos de árvores e peles de animais, cabaças cheias de pedrinhas, sementes, queixadas de animais, etc. Organizar essas batidas é produzir um ritmo. A variedade deles é imensa. A variedade dos instrumentos de percussão, maior ainda: tambores, pratos, caixas, tumbadoras, caxixis, berimbaus, bongôs, triângulos, alfaias, chocalhos, maracas, ganzás, tamborins, pandeiros, carrilhões, blocos sonoros, e uma infinidade deles. Cada povo possui seus ritmos, seus instrumentos, suas danças, suas manifestações culturais.

      Sendo o Brasil um país de enorme dimensão territorial, os ritmos foram desenvolvidos, ao longo da história, com a participação de imigrantes de variadas origens: africanos, europeus, asiáticos, trazendo suas tradições que aqui se misturaram, criando imensa variedade de estilos musicais.
      Conhecer e praticar os ritmos brasileiros, sua origem e evolução, torna-se imprescindível. Do Folclore a Villa-Lobos, de Tom Jobim a Hermeto Pascoal, das Escolas de Samba aos Maracatus do Recife, existe um manancial inesgotável de ritmos que, aliados às mais variadas concepções musicais, produzirão resultados de grande valor artístico.
      O ritmo é o “coração” da música.

      O curso de Percussão do Conservatório foi criado em 1980, sendo Beto Caldas seu primeiro professor. Depois dele, Míriam Cápua, Consuelo Gonçalves e atualmente é a professora Regina Vilela, que explica:

      ”O objetivo geral do curso de Percussão é o de conhecer, na medida do possível, os mais diferentes instrumentos de percussão, bem como tocá-los de maneira correta, seja como instrumento solista ou em grupos, desenvolvendo o senso rítmico e o gosto pelos mais diferentes tipos de ritmo, com enfoque especial nos ritmos brasileiros.”

      No curso de Percussão, os alunos têm contato com vários instrumentos de percussão, trabalha cada um individualmente, e tem a chance de participar do Grupo de Percussão onde, junto com seus colegas, tem a oportunidade de executar os vários instrumentos em conjunto, ouvindo e fazendo-se ouvir.
      Faz parte também do curso de Percussão a “Fanfarra do Conservatório”, que foi criada em 1979 pelas professoras Regina Vilela e Edith Shultz. Contando atualmente com 60 elementos, a Fanfarra tem participado de vários eventos, enfocando ritmos brasileiros, visando também a divulgação e propagação da nossa cultura.

top